segunda-feira, 31 de março de 2014

Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Cubatão tem nova eleição

A nova diretoria vai atuar durante o biênio 2014-2016.

O Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Cubatão, Condepac, realizou eleição para formação da nova mesa diretora. Os escolhidos aturão no Conselho por um período de dois anos, de 2014 a 2016. A votação foi na sala do Condepac, na Biblioteca Municipal. O secretário de Cultura, Welington Borges, acompanhou os trabalhos.

A nova mesa diretora do Condepac tem a seguintes formação:
Presidente - Rubens Alves Brito
Vice-presidente - Carlos Roque
1º Secretário - Francisco Rodrigues Torres
2ª Secretária - Carla Rocha.

Conselheiros - Augusto Muniz Campos, Virgínia Martins de Souza Caram, Luis Fernando de O. Monteiro, Romeu Magalhães, Tabajara Rocha Santos, Cláudia Dias de Castro, José Antonio Cabral dos Santos, Pedro Nolasco Pereira de Almeida. Os conelheiros não são remunerados pelo trabalho.

Os nomes da nova composição da mesa serão encaminhados para a prefeita Marcia Rosa para elaboração de um decreto e, posteriormente, a posse oficial dos novos conselheiros. O Condepac foi oficialmente criado em 2004 e é um órgão de apoio ao município na deliberação de uma política de proteção aos bens culturais e de instrumentos eficazes de trabalho.

Entre as muitas atribuições do Conselho, estão: formular diretrizes para a política municipal de preservação e valorização dos bens culturais; deliberar sobre o tombamento de bens móveis e imóveis de valor reconhecido para o município de Cubatão; desenvolver ações que aproximem a população dos bens culturais da cidade, conferindo a eles um significado, colaborando decisivamente no processo de identificação cultural entre o munícipe e o patrimônio; colaborar nas discussões de um projeto turístico para o município de Cubatão; pleitear benefícios para os proprietários de bens tombados.

O Condepac tem, ainda, uma equipe técnica de profissionais das mais diferentes áreas do conhecimento, que dá suporte técnico ao Conselho. Esse grupo tem por objetivo viabilizar as decisões do Conselho, encaminhar proposições e estudos relativos à questão da preservação, promover estratégias de fiscalização, adotar medidas necessárias para efetivação do tombamento, manter contatos com órgãos que visem o mesmo fim, entre outras atribuições.
Texto: Morgana Monteiro - Mtb 29.202